Gabriel Freitas Vasconcelos

Desenvolvedor, escritor, músico e cervejeiro. A.k.a. Sync and SyncX, hacking stuff since 2008.

Além das linhas de código

Desempenhar diversas atividades é uma característica minha. Não apenas trabalho em vários campos da programação, também tenho hobbies que levo a sério e me divirto

Your browser does not support SVG.

Gosto de física, matemática e desafios lógicos. Um dos meus méritos nesse âmbito foi a medalha de Ouro na Olimpíada Brasileira de Física 2011

Escuto bastante música, sou guitarrista nas horas vagas, variando entre blues, grunge e stoner. Também toco baixo e bateria por esporte. Piano como meta no futuro. Também comecei a aprender em 2009

Escrevo desde sempre, embora nunca profissionalmente. Escrevo para duas publicações no Medium, sendo uma delas de minha autoria, para falar sobre tecnologia e coisas relacionadas. Também estou escrevendo um livro

Aprecio cervejas além de simplesmente tomar uma. Estou me especializando nos sabores e estilos e conhecendo os processos de confecção e produção desse líquido sagrado. Pretendo inclusive fazer minha própria


Especialidades

Embora seja caracteristicamente generalista, existem tecnologias de maior domínio e familiaridade, além de experiência

Linguagens de Programação

Primeira linguagem com a qual tive contato, aprendi seguindo o padrão C++98 e me mantive atualizado de acordo com o padrão ANSI/ISO nas versões C++11 e C++14, além de estar por dentro do que há de ser o padrão C++17. Utilizei para desenvolver modificações para Wolfenstein: Enemy Territory, co-autorando o Nexus 2.0 cI Edition e autorando o SkyLab. Também utilizei na BlackBerry Tech Center, com a framework Cascades para plataforma BB10.
Pela grande facilidade para trabalhar com programação estatística e científica, Python foi a linguagem que despertou meu interesse por aprender novas formas de lidar com computação. Tendo um projeto de implementação de métodos numéticos para resolução de EDOs como primeiro contato, Python foi a ferramenta que permitiu bastante fluidez e celeridade ao desenvolvimento. Posteriormente me aprofundei em programação Python para web com Django, que utilizei em projeto na Intelivix, e Flask, além de web scrapping com Scrapy e diversas outras utilidades.
A linguagem que sempre me acompanhou desde os primeiros contatos com a internet acabou fazendo parte de grande parte dos projetos que desempenhei. Em junção com Django, com Ruby on Rails, Angular, PHP e outros, HTML5 não pode ser ignorada. Já misturei com jQuery, Bootstrap (como acontece neste site), Foundation e ES7. Depois de tanto mexer e remexer pra cima e pra baixo, acabei ganhando experiência tanto pessoal quanto em projetos profissionais desenvolvidos no NUTES-HC e na Intelivix.
Acompanhando HTML5 de mãos dadas está JavaScript. Única linguagem que tive de utilizar em todas as experiências profissionais que tive até agora. Até mesmo com C++/Cascades, quando estive no BlackBerry Tech Center Recife, JS era quem governava toda a lógica do front-end do framework. Não apenas JavaScript, utilizei bastante jQuery e AngularJS profissionalmente. Pessoalmente, estou atualmente mexendo com Angular2 e ECMAScript (ES7) em um projeto pessoal ainda não divulgado.